Exposição iMaterial

Apresentada em 2017 no Museu de Arte de Ribeirão Preto SP, MARP, iMaterial aborda as nossas relações com o espaço real e virtual, ora apresentado em um outro lugar, ora deslocado e revisto, e o tempo. Não apenas um tempo cronológico, ou de um determinado instante, mas aquele que possui as relações diretas com a memória coletiva e pessoal.

iMaterial exposta no MAG traz trabalhos inéditos de Alexandre Frangioni e João Carlos de Souza. Alexandre se apropria do significado de alguns materiais para provocar a memória e os valores de fatos que nos levam à pequenos momentos que marcaram nossas vidas, e reconstruí-las a partir de cada material utilizado em seus trabalhos, como por exemplo a palavra pago ou selos ou objetos infantis. Por outro lado, a luz é a matéria prima para João Carlos. A luz constrói o desenho do espaço de obras importantes para a historia da arte. A luz constrói uma escultura.

A luz constrói um balanço. A luz constrói a imagem em movimento.

O significado dos materiais apropriados pelo Alexandre e a luz como matéria prima de João Carlos ora dialogam ora se complementam pela expografia, revelando o iMaterial subjetivo em seus trabalhos.